Ginecologia

Ginecologia

Alterações das Mamas, Dores Mamárias

Na adolescência

Durante a puberdade, os seios têm seu crescimento estimulado pelos hormônios sexuais, que atuam até por volta dos 20 anos de idade. O desenvolvimento dos tecidos adiposo e conectivo aumenta sob a influência de outros hormônios, como a progesterona, prolactina, corticóides e hormônio do crescimento.

O aumento dos níveis de estrógenos e de progesterona estimulam o desenvolvimento glandular. As mamas tendem a se tornar esféricas devido ao aumento do tecido adiposo. Pode haver o aparecimento de uma aréola secundária que na semiologia médica é conhecida como Sinal de Hunter.

Durante a gravidez

A lactação tende a manter as mudanças ocorridas durante a gravidez. Em seu início e durante as primeiras horas, os repetidos movimentos de sucção por parte do recém nascido acabam por provocar a saída de uma secreção espessa e amarelada, rica em colesterol, chamada colostro.

A região dos seios é uma das que primeiro sofre modificações durante a gravidez. Eles aumentam de volume e vasos sanguíneos podem ficar visíveis. A aréola fica com uma coloração mais escurecida e surge a aréola secundária. Glândulas sebáceas podem hipertrofiar-se no mamilo e na aréola.

Ao final da gestação surgem as primeiras secreções de colostro, líquido fino e amarelado, fundamental na alimentação do bebê em seus primeiros dias de vida, pois é rico em anticorpos e pró vitamina A.